Páginas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Os opostos se atraem?

Como pode "amor" e ódio na mesma relação, quando estamos longe, te odeio da maneira mais ferrenha existente neste mundo, mas ao sentir sua presença, sou tomado por uma paixão exacerbada que me corroe os rins, me tornando um prisioneiro em suas mão.

Lembro-me do dia em que nos conhecemos, meus amigos naquela época, sem excessão falavam a seu respeito, tudo girava ao seu redor, e eu? não conseguia ouvir nada que não seja em menção a ti, porém você não me dava bola, eu também não fazia questão, tinha alguns planos e muitos objetivos, e você sinceramente não estava inserido em nenhum deles. De repente nos encontramos, nossos olhares se cruzaram e eu, esqueci... No dia seguinte, tudo normal fui a escola assisti as aulas, depois fui ao curso e joguei futebol, porem ao cair da noite eu já cansado te vi passar a minha frente, nossos olhares se cruzaram e eu, novamente esqueci...

Sempre se mostrou ser de poucas palavras, porém estas poucas palavras eram o suficiente, pois, nosso dialogo era compreensivo e envolvedor, seu olhar meigo e angelical, seu sorriso envolvente e carismático, o tempo foi passando e inocentemente fomos nos envolvendo, o amor nos fazia sentir as nuvens, tocar as estrelas, nosso mundo se tornou único, conseguimos unificar dois mundos em uma união pacifica e romântica, criamos nosso próprio dialogo, nossa própria escrita, nossos versos, nossas musicas, criamos tudo junto...

O tempo sempre favorável, fortalecia nosso amor, porém em uma manhã de sábado, depois de uma noite mal dormida acordei mais cedo que o normal e fiquei da janela a observar o nascer do sol, procurando desta forma sentir sua presença, o que não ocorreu, corri então para o local mais alto da casa buscando sentir ou tocar as nuvens, o que também não ocorreu, foi neste momento que percebi que seria impossivel tocar as estrelas, você não estava mais ao meu lado tampouco sentia a sua presença, neste momento fui tomado pelo ódio, vontade de sumir de sua vista, sumindo assim da sua existência da mesma forma que o sol sumiu do meu olhar, e foi o que fiz, simplesmente sumi, e sumindo novamente te encontrei, você mais apaixonada que antes, mais meiga que antes, mas linda que antes, foi então que novamente pude ver o sol, sentir as nuvens escorrer por entre meus dedos e tocar as estrelas com minhas próprias mãos, depois de muito te odiar, te amei.

E assim fui crescendo, e nossa relação vivendo entre inconstâncias de amor e ódio, muitos foram os que me aconselharam, porém poucos foram os que realmente  se puseram a compreender minha situação, deste modo sozinho tive que enfrentar este dilema, e enfrentando-o pude compreender, que por mais apaixonado que possamos estar, ainda temos o poder da escolha, o poder da decisão, o livre arbítrio, e quando o "amor" (ou melhor paixão) passa a interferir de maneira direta nesta liberdade, chegou o momento de cortar-lhe suas asas. Hoje vejo que sou feliz, não mais te odeio, afinal descobri que posso te amar, sem a necessidade de estar ao seu lado, descobri que seu sorriso, apenas seu sorriso, é o suficiente para que eu possa também ser feliz, sendo que, seu sorriso não esta condicionado a mim, assim como os meus não estão condicionados a ti, descobri que posso desejar seu bem, sua felicidade, e não apenas a sua companhia, afinal aprendemos a amar um ao outro, respeitar um ao outro, e ser feliz um com o outro, mas a melhor de todas as lições que aprendi foi esta que desejo compartilhar com você que estará lendo.

Por meio do sofrimento compreendi que os opostos não se atraem, mas sim se repelem, já os dispostos estes sim se atraem, nunca o bem e o mal viverão unidos com o mesmo ideal, você nunca verá na natureza um lobo se acasalar com uma ovelha e juntos formarem a sua familia, jamais verá um tubarão unido como uma familia com os leões marinhos, é mas eles são de espécies diferentes e nós somos todos humanos né? Foi o que você talvez deva ter pensado, tudo bem, é compreensível, mas qual o ser humano que gosta de sofrer, gosta de apanhar, fisica e psicologicamente, quem gosta de viver em um cativeiro emocional?  Os opostos só se atrairão se em algum momento um deles estiver fazendo uso de uma mascara, para que desta forma possa parecer existir uma pequena semelhança, porém com o passar dos tempos irá se mostrar de fato o enorme cânion que os divide. Hoje somos felizes, hoje temos amizade, respeito pois nossa separação nos presenteou com a felicidade.

4 comentários:

  1. Obrigado! Que esta sorte recaia sobre todos nós!

    ResponderExcluir
  2. Sou seu fan negão de vdd!!! Deus o abençõe...

    ResponderExcluir
  3. É...gostei desse ponto de vista, você é alguém nobre...quando crescer quero ser assim!
    Te admiro muito.

    ResponderExcluir

Pensa muito não, fala ai!